Preparado(a) para 2022?


O ano passado foi uma prova de fogo para o investidor brasileiro, do mais arrojado ao mais conservador.

fonte: InfoMoney

Tirando apenas dois ativos (Bitcoin e BDRs), os outros perderam para a inflação, dilacerando o patrimônio da maioria das famílias. Veja os números:

Fonte: Economatica


Bolsa se tornou um capítulo à parte e vou falar bastante sobre ela neste texto.

Você estava muito posicionado em ações na virada do ano?

Quem esperava um rali antes do Natal tomou um balde de água fria. Depois de cinco anos de altas consecutivas, o Ibovespa encerrou 2021 em queda de -11,93 por cento, contra +10,06 por cento do IPCA e +17,78 por cento do IGP-M.

Por sua vez, os mais cautelosos, que optaram por deixar o dinheiro na poupança (+3,05 por cento) ou no CDB (+4,35 por cento), também não têm o que comemorar.

Ganho real, aquele acima da inflação, só com Bitcoin e BDR — que não por acaso são investimentos fora da esfera macroeconômica brasileira.


Fazendo um balanço de suas carteiras combalidas, a preocupação da maioria dos investidores agora é NÃO perder dinheiro (de novo) este ano.

E com razão.


Quem não souber evitar as furadas em 2022 vai se machucar feio


Isso porque o mercado abriu janeiro com estimativas ainda mais baixas de crescimento para o país. Os motivos são a atividade econômica enfraquecida, o risco fiscal que ameaça o teto de gastos e a alta dos juros na tentativa de controlar a inflação.

A disseminação da nova variante ômicron, do coronavírus, e a corrida eleitoral à presidência da República contribuem para um futuro ainda mais nebuloso.

Fonte: O Globo

Fonte: R7


É claro que seus investimentos serão afetados por esse conjunto de variáveis que se conectam.

Mas aqui neste texto vou explicar que você não precisa ser um expert em economia para não perder dinheiro em 2022.

Enxergar o cenário como um todo é suficiente para manter seu patrimônio fora de perigo.

Você passou a vida tomando decisões financeiras sem ter qualquer noção de macro?

Tem gente que pensa assim: “Se a Bolsa está ruim e o IPCA rendeu mais que os outros investimentos, não é só comprar Tesouro IPCA, vencimento 2045, que oferece a remuneração maior?”

Será? Veja o que aconteceu com os títulos do tesouro atrelados à inflação:

Fonte: Tesouro Direto

Mesmo com a inflação surpreendendo para cima, os títulos se desvalorizaram.

Mas muitos investidores acharam que comprar Tesouro IPCA+ seria uma boa forma de se proteger do aumento dos preços.

Esse tipo de visão simplista coloca o patrimônio em risco.


O cenário macro está sempre mudando o jogo nos investimentos


Macro, de macroeconomia.

Investir sem considerar a macroeconomia é remar contra a maré. Você pode ter o melhor barco, o melhor remo, o melhor preparo físico… e não sair do lugar.

Por outro lado, se você decidir se posicionar a favor da correnteza, pode nunca ter remado antes e mesmo assim vai alcançar velocidade.

Quem sofre as consequências dos ciclos econômicos é você. Sua família. Seu dinheiro.

Para investir bem, não basta escolher o título do Tesouro que paga a rentabilidade maior. Também não basta comprar ações na baixa e ficar torcendo para subir.

Sabe o que os grandes gestores de fortunas fazem? Usam a macroeconomia a seu favor. Assim, conseguem evitar as grandes perdas, desviar de possíveis bolhas e não entrar em ativos que apresentem grandes riscos.

Os movimentos macroeconômicos são os que ditam a tendência nos demais mercados. Não dá pra fugir disso.

Por isso, quem acompanha a macroeconomia claramente opera com imensa vantagem sobre os outros investidores.

E não está nem um pouco surpreso com o que vem acontecendo.


Saiba o momento certo de ser cauteloso ou arrojado

A macroeconomia ajuda você a tomar melhores decisões na vida em geral. E muito especialmente nos investimentos.

Ficar de olho na macro não é tentar cravar a quanto chegará o dólar, nem qual será o número exato da Selic.

Mas saber se esse movimento será para cima ou para baixo é crucial para manter seu patrimônio a salvo.

Estou falando de você nunca mais comprar ação?

Estou falando de você mergulhar de cabeça na renda fixa?

Nada disso. Enfatizo a necessidade de saber o momento certo para ser cauteloso ou agressivo.

O cenário macro muda completamente as assimetrias dos investimentos, mas eu posso ajudar você a cair fora das grandes furadas.

Não se trata de ficar apenas na defensiva. Devemos ser oportunistas ali mesmo, no olho do furacão.

Afinal, as grandes chances de ganhos não aparecem quando os mercados estão nas máximas, em céu de brigadeiro.

Eu estou aqui para ajudar você a fazer as escolhas certas e principalmente os ajustes durante a jornada, com a participação dos grandes especialistas da Nord.


Nord Advisor

Antecipar as tendências macro da Bolsa, dos juros, do câmbio etc. é imprescindível para manter seu patrimônio familiar a salvo.

O Nord Advisor é uma série em que eu uso a macroeconomia para sair das furadas, e não pra ficar “treidando” ou girando a carteira.

Tenho feito alertas aqui na Nord sempre que observo uma mudança na conjuntura ou uma oportunidade extremamente assimétrica.

Mas será que isso funciona mesmo? Acompanhe a sequência de fatos abaixo:

1 - Boom das Commodities

Vamos voltar a março de 2020, início da pandemia no Brasil, com Selic a 3,5 por cento ao ano e Bolsa caindo -50 por cento.

Foi a melhor oportunidade de investir em ações dos últimos tempos porque, na mesma velocidade que caiu, a Bolsa se recuperou.

Todo mundo que pegou esse lucro concluiu que bastava comprar Bolsa caindo. E ficaram corajosos, sem considerar as tendências macroeconômicas.

Hoje, quase dois anos depois, a Bolsa opera em torno de 102 mil pontos contra o recorde de 130 mil alcançado em junho de 2021 (boom das commodities).

Por quê?

Porque a macroeconomia já avisava que o jogo iria mudar.

1) Atividade econômica — A Bolsa é motivada pela atividade econômica, que é o aquecimento da indústria, comércio, bens e serviços. Hoje o país passa por uma retração no consumo, com muitas expectativas de crescimento sendo revisadas para baixo.

2) Fluxo — Para “ir bem”, a Bolsa também depende do fluxo dos investidores. Se a taxa Selic chegar a dois dígitos e remunerar 1 por cento ao mês, o que você acha que vai acontecer? O fluxo sai da Bolsa e vai para a renda fixa.

3) Véspera de eleições  aumento da percepção de risco. Em nosso país, onde política e economia estão profundamente entrelaçadas e sujeitas a descompassos, é inadmissível fazer qualquer investimento sem avaliar a conjuntura.

Portanto, 8 meses atrás, orientei aos assinantes que diminuíssem posição em Bolsa, fundos de investimento imobiliário e outros ativos de risco, além de aumentarem posição em renda fixa.

E, dentro da renda fixa, recomendei aumentar posição em título pós-fixado, que não sofre marcação a mercado. 

Resultado: conseguimos evitar as perdas com prefixados e indexados longos, tendo estes últimos despencado -26 por cento em 2021. E conseguimos suavizar significativamente os prejuízos na Bolsa.


2 - O Rali das Eleições Americanas

Novembro de 2020. Com o Ibovespa sofrendo há semanas, percebi um grande movimento no final do ano em razão das eleições americanas.

Era necessário um acompanhamento de perto, pois o mercado estava em stand-by, aguardando o resultado da disputa de Trump vs Biden.

As eleições se definiram e o rali começou.

Em 19 de novembro de 2020, com o Ibovespa a 107 mil pontos, fiz uma recomendação ousada: uma operação de call spread entre 112 mil e 116 mil pontos.

Se você não entende ainda o que é call spread, não se preocupe. Praticamente nenhum assinante entendia e mesmo assim conseguiram fazer a operação.

Em resumo, eu acreditei que o Ibovespa estaria acima de 112 mil pontos antes de janeiro de 2021.

Se o Ibov chegasse ao patamar de 112 mil pontos, os ganhos da operação começariam até o limite de 116 mil pontos.

Resultado: a Bolsa engatou um rali espetacular em dezembro daquele ano, e meus assinantes lucraram +444 por cento em pouco mais de um mês.


3 - Evolução das Sardinhas

Em meados de agosto de 2020, eu divulguei uma mensagem cautelosa.

Na ocasião, a Bolsa se mantinha no patamar acima de 102 mil pontos, mas a leitura era de que não haveria "força" para avançar no curto prazo.

Havia chegado o momento de evoluir, de ser mais seletivo e de diversificar mais a carteira.

Minha análise macro apontava para a dificuldade de várias classes de ativos continuarem se valorizando. Inclusive a Bolsa.

Os riscos fiscais e incertezas globais eram os principais problemas no momento. E isso, inevitavelmente, respingaria na Bolsa.

Não deu outra. O Ibovespa sofreu nas semanas seguintes, chegando a bater 93 mil pontos após o alerta.

Somente em novembro de 2020 a recuperação começou. Nesse meio tempo, quem fez alocações na carteira Nord Advisor se deu muito bem.



Resultado: A Bolsa, de fato, ficou andando de lado por um bom período, enquanto outras classes de ativos se valorizaram muito mais.

4 - Vingança das Sardinhas   

Em maio de 2020, com o Ibovespa a 85 mil pontos, gravei um alerta em vídeo.

Nele, expliquei em detalhes como os investidores institucionais estavam posicionados naquele momento e como a pessoa física (sardinhas) havia comprado mais Bolsa na bacia das almas de março.

Segundo minha análise, os Fundos de Investimento (institucionais) estavam de fora e precisavam voltar para a renda variável urgentemente.

Isso faria uma pressão nos preços, que poderia impulsionar a Bolsa para cima rapidamente.

Resultado: o Ibovespa foi rapidamente dos 85 mil para os 105 mil pontos, com os institucionais fazendo pressão nos preços.

São os movimentos macroeconômicos que ditam os rumos principais de cada mercado. Não tem como fugir disso.

E quando você domina os conceitos, consegue operar com muito mais confiança e sabendo o que esperar.

Isso permite que você faça ajustes na sua carteira, sendo mais arrojado ou mais cauteloso nos momentos certos.

Não se trata de prever o futuro ou tentar fazer apostas de "tudo ou nada". Isso não funciona a longo prazo.

Estou falando de seguir o momento da correnteza para minimizar possíveis perdas por conta de um cenário ruim ou maximizar ganhos em momentos de euforia.

É isso que eu faço no Nord Advisor. E quero que você venha comigo nessa forma diferente de operar o mercado.

Evento exclusivo: Rumos de 2022

Como parte do nosso projeto de entregar o máximo para os nossos assinantes, estamos confirmando hoje a realização de uma live EXCLUSIVA para membros Advisor.

O evento será no dia 20/01 e contará com a minha presença (Marilia Fontes), com o Renato Breia e com o Bruce Barbosa.

Será às 16h, ao vivo, on-line e com transmissão na sua Área do Assinante Nord Advisor. A gravação fica disponível para consultas futuras.

No evento, vamos tratar dos desafios para o ano que se inicia e debater sobre os ativos que devem se sair melhor nos próximos 12 meses.

Além, é claro, de apontar aqueles que devem ser as grandes ciladas do ano.

Trata-se de um conteúdo indispensável para que você proteja e rentabilize seu patrimônio.

Todos os assinantes Nord Advisor (e superiores, como Nord Absoluto) estarão aptos a participar e mandar suas perguntas.

Se você ainda não é assinante e não segue a carteira Nord Advisor, veja como resolver isso agora.

Oportunidade para um ano desafiador 

Se você entrou no mercado financeiro de 2016 em diante, você talvez esteja um pouco mal-acostumado.

Aquele cenário de ações de qualquer tipo subindo o tempo todo e juros pra baixo não voltará tão cedo.

Ou você se adapta, ou você será um dos que ficarão pelo caminho.

Mas fique tranquilo. Eu quero estar com você nessa.

Quero que você tenha condições de fazer as leituras corretas e ajustar seus investimentos conforme as tendências macroeconômicas.

Em resumo: quero que você NÃO perca dinheiro em 2022. E quero que você aproveite cada oportunidade para lucrar ao máximo.

Mas isso só será possível se você tiver acesso às minhas recomendações.

Por isso, pedi que o pessoal do marketing da Nord preparasse uma condição especial de início de ano:

O Cupom ADV2022.

Com ele, você pode fazer parte do pacote Nord Advisor por um preço especial.

Você receberá acesso a seis séries:

  • O Investidor de Valor
  • Nord Dividendos
  • Nord Fundos
  • Nord Fundos Imobiliários
  • Nord BDRs
  • Renda Fixa PRO

Além de um conteúdo exclusivo com as sugestões de alocação de carteira conforme o seu perfil de investidor.

Em vez de 12x 120,00, com o cupom você pagará apenas 12x 97,00.

ATENÇÃO: o cupom é programado para receber apenas 100 inscrições e depois ele para de funcionar automaticamente. Temos que limitar o número de inscritos para garantir que o evento Rumos de 2022 seja uma experiência ótima para todos e que possamos responder o máximo de dúvidas possível.

Preparamos um link que já insere o cupom automaticamente. Para confirmar sua inscrição, acesse aqui.

Devido à limitação de vagas, peço que não divulgue o cupom para pessoas que não receberam esta mensagem.

Na minha opinião, o produto Nord Advisor é a melhor relação custo benefício da Nord.

É o produto que eu cuido pessoalmente e que tem essa preocupação de um olhar mais macro e de gestão de carteira.

O ano de 2022 não será um ano para aventuras.

Você pode contar comigo e com a equipe da Nord para esta jornada.

QUERO SER ADVISOR E PARTICIPAR DO EVENTO

Se você ficou com alguma dúvida, fale com a nossa equipe de atendimento pelo WhatsApp 11 93087-1103 ou pelo e-mail [email protected].

Vamos juntos fazer de 2022 um ano lucrativo em todos os sentidos.

Abraços,

Marilia Fontes

Nord Research, 2022. Todos os direitos reservados. Rua Joaquim Floriano, 100 - Itaim Bibi, São Paulo - SP, 04534-000